Manifestação pelo ciclista e gari atropelados

A mensagem abaixo foi passada por email para um grupo de discussão de ciclistas, o E-Bikers.
Copio abaixo, para que possamos divulgar. Compareçam e participem.
Infelizmente mais uma ghost biker em São Paulo.


Bom dia E-bikers!

Neste sábado, 14/11, vai ter uma manifestação em homenagem ao ciclista e ao gari que foram vítimas de um atropelamento na Av. Robert Kennedy no dia 26/10.
A família do ciclista estará presente, virá de Catanduva, portanto seria bom se pudéssemos juntar o maior número de pessoas. O plano é colocar uma Ghost Bike no local (uma bicicleta branca, como tem na Av. Paulista) e pintar mensagens no asfalto.

Virão ciclistas de toda a cidade pra participar deste “evento”, que está sendo organizado pelos participantes da Bicicletada. Nós, que somos da região, também devemos participar!!! Se alguém quiser ajudar na organização, me avise que eu acrescento na lista que está rolando sobre o assunto (só fiquei sabendo hoje).

Segue abaixo o e-mail que os familiares escreveram.

O local é
Av. Robert Kennedy, próximo à Av. de Pinedo (ponte do Socorro), às 10h de sábado.

Abraços,
Bruna.

———- Forwarded message ———-
From: Bicicletada.sp bicicletada.sp@gmail.com
2009/11/6 Marcelo Martins Couto

Prezados, bom dia.

Meu nome é Marcelo Martins Couto, sou irmão do Fernando, o ciclista que faleceu no último dia 26.10.2009, em decorrência do ônibus que atravessou a Avenida Robert Kennedy e vitimou meu irmão e um Gari que estavam na calçada esperando o farol fechar.

O propósito deste e-mail, em que pese à dor da nossa família, é chamar a atenção do poder público e da sociedade no sentido de que o acidente que ocorreu no local não se repita e que outras famílias não venhas a sofrer a perda de um ente querido como nós estamos sofrendo.

Eu e meus pais estivemos no local do acidente e, pudemos observar que com certeza, neste lugar, outras vidas serão perdidas. Os ônibus passam em alta velocidade e em grande número. Não sei exatamente o número de pessoas que circulam pelo local, pois não entendi os motivos para o semáforo fechar para os pedestres e abrir para os veículos tão rápido, com isso quero dizer, o pedestre não consegue atravessar a Avenida Robert Kennedy de uma única vez, ficando “preso” na “ilha” no meio da Avenida. Ocorre que essa “ilha” é demasiadamente estreita, a sensação do pedestre é de pavor, pois os ônibus e carros passam muito próximos e em alta velocidade.

Ademias na Avenida Robert Kennedy, muito próximo ao local, tem um pequeno terminal de ônibus, semelhante àqueles que criaram na Avenida Rebouças, porém na Avenida Rebouças os ônibus circulam dentro da faixa exclusiva, diferentemente da Avenida Robert Kennedy, que me parece ter uma faixa exclusiva, mas os ônibus utilizam todas as faixas, o que pode ser provado pelo próprio vídeo do acidente.

Entendemos que somente uma manifestação popular forçaria o poder público a tomar providencias no local. Na minha opinião uma simples lombada eletrônica resolveria, porém não sou especialista em política urbana e não sei se somente isso resolveria.

Fernando era um Biólogo formando que trabalhava diariamente no Instituto Butantan, com a sua tese de Mestrado aprovada no dia 04.10.2009 pela Unesp em São José do Rio Preto, admirado e querido pelos colegas de trabalho, com o futuro brilhante todo pela frente, que em um dia (feriado antecipado do funcionalismo público), pegou a sua bicicleta, como fazia diariamente, como seu único meio de transporte e foi realizar mais um dos seus passeios que tinha como destino o Autódromo de Interlagos.

Queríamos contar com vocês para promover um passeio até o local e prestar essa homenagem ao Fernando que sempre foi e sempre será um ciclista como todos vocês.

Um abraço e fiquem com Deus.
Marcelo Couto


Quando saio às ruas, sempre sinto pavor com a presença dos veículos.
Nunca tive medo de assaltos; se eu mantiver a calma, levam somente a bicicleta e até, com sorte, posso recuperá-la.
Já um encostão de um veículo automotor, que passe a 70km ao melu lado, me joga na calçada e lá me esquece, enquanto continua correndo para chegar a tempo de sua novela. Mas sou meio louco e sempre entro na frente desses rinocerontes bêbados (são isso que parecem os carros com seus motoristas para mim) para exigir o meu direito de usufruir da cidade e das ruas.

Oxalá as ghost bikers sejam raras, improváveis, impossíveis.
Se você puder, compareça.

Abraços e bom pedal

Share
Esta entrada foi publicada em Bike e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas a Manifestação pelo ciclista e gari atropelados

  1. pedalante disse:

    Mestre W,

    Iremos tb, realizar o Pedal do Silêncio – concentração: 08h na pça do ciclista, saída as 08h30 http://www.rideofsilence.org/ros_poem.htm

  2. Bruna disse:

    Que bom que colocou aqui… Obrigada!

  3. RC disse:

    Lamento pela tragédia. Hoje aqui no DF houve [mais] um atropelamento de um cidadão que ia ao trabalho de bike.

  4. Grande Wadilson, No dia do acidente quando vi aquela cena terrivel, me senti como se tivesse tomado um soco no estomago, pois passei mais de 16 anos, fazendo quase todos os dias, uma parada justamente naquele local, para esperar o farol abrir e continuar meu trajeto ate o local de trabalho.E realmente, o local é terrivelmente perigoso. Comparecerei ao evento.
    Bikeabraços

    Vado

  5. Wlad disse:

    Como bem avisou Pedalante, a partir das 8h na Praça do Ciclista. Quem quiser ir acompanhado e em turma, sairemos de lá, no Pedal do Silêncio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *