New World Disorder – a série completa

New World Disorder é o nome de uma série de filmes de mountain bike freeride, produzidos pela Freeride Entertainment. De grande sucesso, desde a primeira edição, mostra os melhores atletas e os picos mais loucos do planeta.

Curtam, aproveitem, divirtam-se. Dirt, downhill, offshore, trial.. e as pirações do diretor.

O primeiro. Comparando com os mais novos, percebe-se como é bem básico, quase mal feito.

Segundo, ainda curto como o primeiro e também com um jeito bem rastaquara. Mostra atletas em categorias bem bizarras, como um monociclo fazendo downhill e trial, um doidão fazendo loucuras com uma tanden e uma boneca inflável e atletas paraplégicos em um tipo de quadriciclo. Pelo jeito não fez muito sucesso, pois não apareceram mais na série.

O terceiro filme tem muito dirt e rampage. A edição começa a ficar mais bem acabada, e o som começa a mostrar outras coisas além de podreiras hard rock.

Quarto filme da série já começa a mostrar um tipo de continuidade de narrativa, nessa sequência de malucos descendo morro abaixo. Impagável a cena que o doidão pula o pelotão num drope de muitos metros no Tour de France. Os magrinhos sofrendo para subir o Tourmalet, numa etapa difícil do LeTour, vem o cara e pula tudo aquilo. Ótimo. Ainda uma sessão longa de vacas, quedas, caldos, dentes e costelas quebrados e hematomas.

O NWD Cinco reforça o que começaram no anterior: uma historinha para ligar todo o filme. Na verdade, bem recorrente. Todos são fugitivos do sistema prisional e acabam usando as bikes para dar um olé nos gambés, ratos, tiras, meganhas, porcos.. bom, você entendeu. Jail Break!!

No sexto filme da série, a grana já rolava de verdade: muita cena aérea e produção cada vez melhor.
Ainda nas histórinhas, continua com os caras de calças laranja de presidiário, procurados vivos ou mortos. Outra cena impagável é um de nossos ‘heróis’ dar um guento num ciclista, de bermudinha e tudo. Ah, nesse tem Porno for Pyros na trilha sonora.

Sétimo filme já não tem nada a ver com o primeiro. Edição, cinematografia, trilha sonora, efeitos e, principalmente, os atletas. Tudo mais legal. Interessante a técnica para caçar downhilleiros selvagens.

Oitavo, NWD 8. ¿Conocés a Molotov, chingao? Bueno, uma banda de rock mexicano. Toca bem no comecinho. Quando ver, você irá entender.
Dirt, trial, offshore, freeride, rampage, downhill de tudo quanto é jeito …. e luta livre. É, vai lá assistir, vai. Mountain bike impressionante.

NWD Nove tem uns apresentadores bem idiotas permeando as cenas em todo o filme. Divertido. Cenas e fotografia cada vez mais caprichados. Infelizmente há um problema de sync nessa cópia, but what the fuck! quem quer sync se o que importa são os caras descendo e o som alto?

New World Disorder 10, Dust and Bones. O último (último?) filme da série até agora, de 2009. Dessa vez os atletas não estão num ringue nem são prisioneiros, mas num lance mais bizarro. Não sei se é o melhor de toda a série, acho que isso não existe. Mas que tá bom bragarai, isso tá. Até CG usam para criar uma cena meio StarWars. E dirt num navio cargueiro adaptado. Muy loco, che!

Coloque em tela cheia, aumente o som, abra a cerveja e divirta-se. Não consigo ver mais que um filme desses sem sair pra dar uns dropesinhos.

Share
Esta entrada foi publicada em Bike e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *